PATOLOGIA - LÂMINA 20 - ATEROSCLEROSE

A aterosclerose é uma patologia que atinge um grande número de pessoas no mundo. Vamos conhecer um pouco mais sobre ela!



- A aterosclerose caracteriza-se por lesões da íntima chamadas ateromas (também chamadas placas ateromatosas ou ateroscleróticas) que fazem protrusão nas luzes dos vasos.
- Uma placa ateromatosa consiste em uma lesão elevada com centro mole, amarelo e grumoso de lipídios (principalmente colesterol e ésteres do colesterol), coberta por uma cápsula fibrosa branca
- Além de obstruir mecanicamente o fluxo sanguíneo, as placas ateroscleróticas podem romper-se, levando a uma trombose catastrófica de vasos; as placas também enfraquecem a média subjacente e, assim, levam à formação de aneurisma.
- Fatores de risco constitucionais na DCI. Estes incluem idade, gênero e genética.
*A idade é uma influência dominante. Embora a aterosclerose seja tipicamente progressiva, geralmente não se torna clinicamente manifesta até a meia-idade ou mais tarde (veja anteriormente). Entre as idades de 40 e 60, a incidência de infarto do miocárdio aumenta cinco vezes. As taxas de óbitos por DCI se elevam com cada década até a idade avançada.
* Gênero. Outros fatores ficando iguais, as mulheres em prémenopausa são relativamente protegidas contra aterosclerose e suas consequências, em comparação aos homens de idade correspondente
*Genética. Os antecedentes familiares são o fator de risco independente mais significativo para aterosclerose.
*Hiperlipidemia – e mais especifi camente hipercolesterolemia – é um fator de risco importante para aterosclerose; até na ausência de outros fatores, a hipercolesterolemia é suficiente para estimular o desenvolvimento da lesão

* A hipertensão (ver anteriormente) é mais um fator de risco importante para aterosclerose; os níveis sistólico e diastólico são importantes
*O tabagismo é um fator de risco bem estabelecido em homens e provavelmente é responsável pelo aumento da incidência e da intensidade da aterosclerose nas mulheres
* O diabetes melito induz hipercolesterolemia e aumenta acentuadamente o risco de aterosclerose
- A importância clínica da aterosclerose tem estimulado enorme interesse em compreender os mecanismos que estão por trás dessa doença e das suas complicações.
- Historicamente, tem havido duas hipóteses dominantes: uma enfatiza a proliferação celular da
íntima, enquanto a outra enfoca a formação repetitiva e a organização dos trombos.

- Estrias Gordurosas. As estrias gordurosas são as lesões mais precoces na aterosclerose. São compostas por macrófagos espumosos cheios de lipídios. Essas lesões não são significativamente elevadas e não causam desequilíbrio de fluxo. É incerta a relação das estrias gordurosas com as placas ateroscleróticas; embora possam evoluir para precursores das placas, nem todas as estrias gordurosas são destinadas a se tornarem lesões avançadas. Todavia, as estrias gordurosas coronárias começam a se formar na adolescência, nos mesmos locais anatômicos que, mais tarde, tendem a desenvolver placas.
- Os processos fundamentais na aterosclerose são o espessamento da íntima e o acúmulo de lipídios. As placas ateromatosas invadem a luz da artéria e têm um aspecto macroscópico branco a amarelo; o trombo superposto às placas ulceradas é castanho-avermelhado.
-Ruptura, ulceração ou erosão da superfície da íntima de placas ateromatosas expõem o sangue a substâncias altamente trombogênicas e induzem trombose. A trombose pode ocluir parcial ou completamente a luz e levar à isquemia distal.  Se o paciente sobreviver à oclusão trombótica inicial, o coágulo poderá tornar-se organizado e ser incorporado à placa em crescimento.
- A ruptura da cápsula fibrosa sobrejacente ou dos vasos com paredes finas nas áreas de neovascularização pode causar hemorragia intraplaca; um hematoma contido pode expandir a placa ou induzir ruptura da placa
- A ruptura da placa pode descarregar resíduos ateroscleróticos na corrente sanguínea, produzindo microêmbolos.
- A pressão induzida pela aterosclerose ou a atrofia isquêmica da média subjacente, com perda de tecido elástico, causa fraqueza que resulta em dilatação aneurismática e potencial ruptura.
  • Aterosclerose é uma lesão do endotélio vascular
  • Camada íntima é onde ocorre a micro lesão

  • Sangue passa com muita pressão no micro vaso podendo levar a hemorragia
  • Calcificação de colesterol e sais devido a alta pressão causando cristalização nos micro vasos e no decorrer dos vasos

  • Camada intima- filamentos grosseiros e pouco corados – fibrose rer dos vasos

  • Infiltrado inflamatório polimorfo nuclear – leucócitos e neutrófilos - camada média








Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário