BIOLOGIA MOLECULAR – SÍNTESE PROTEICA

Amplie seus conhecimentos aprendendo um pouco mais sobre a Síntese proteica!

  • O que é uma proteína? Proteína é uma seqüência de aminoácidos. É essa seqüência que define a forma e a função das proteínas. Uma proteína só ira desempenhar adequadamente a sua função no organismo se tiver sua forma correta, e por isso é imprescindível que a seqüência de AA que compõem essa proteína esteja certo, caso contrario a proteína pode não funcionar, desencadeando uma doença
  • A estrutura primária da proteína é definida geneticamente pelo DNA. Já a secundaria é definida pela primária e a terciária pela secundária e assim por diante o se tiver sua forma correta, e por isso é imprescindível que a seqüência de AA que compõem essa proteína esteja certo, caso contrario a proteína pode não funcionar, desencadeando uma doença.
PROCESSO DE TRANSCRIÇÃO


  • Produção de uma molécula de RNA mensageiro a partir de uma fita de DNA molde (gene). A informação para sintetizar uma proteína é copiada a partir de um gene
  • O processo é realizado por um complexo enzimático cuja enzima chave é a RNA polimerase, composta de várias subunidades e que realiza a polimerização do RNA a partir de um molde de DNA
  • A transcrição ocorre em três etapas: a iniciação, o alongamento e o término e realiza a polimerização do RNA a partir de um molde de DNA

Iniciação: A síntese do RNA começa em regiões do DNA chamadas de regiões promotoras, que são sequências específicas reconhecidas pela RNA polimerase, e direcionam a transcrição de genes. O reconhecimento da RNA polimerase aos promotores se dá graças ao fator sigma, que liga-se à RNA polimerase fazendo com que estas tenham maior afinidade com as sequências promotoras.
Uma importante etapa na iniciação da transcrição é a abertura da dupla fita de DNA (desenovelamento), que é feito rompendo-se as ligações entre as bases das duas fitas. É necessário que os nucleotídeos de um dos filamentos estejam disponíveis a novos pareamentos. A RNA polimerase deve desenrolar o DNA dupla hélice.


AlongamentoO RNA recém-sintetizado pareia-se temporariamente com a fita molde de DNA, formando um híbrido curto RNA-DNA.  Ao final de todo esse processo é adicionada uma calda Cap na extremidade 5´que confere proteção ao RNAm e auxilia na localização do ribossomo.

Término: O final da transcrição é um processo bem controlado, determinado pelo surgimento de uma sequencia especifica que sinaliza a terminação e desencadeia a liberação do RNAm.

Em eucariotos, a cauda Poli – A da extremidade 3´do RNAm é adicionada posteriormente, após o termino da transcrição do gene.
O RNAm dos procariotos não recebe uma adição de poli-A. No gene transcrito há uma sequencia de adeninas que, quando percorrida pela RNA polimerase confere uma cauda Poli-U ao RNAm. Essa causa é transcrita pela ação da RNA polimerase.
Ao fim da transcrição o RNAm esta pronto para ser transportado ao citoplasma para o próximo passo da síntese protéica, a tradução . Essa causa é transcrita pela ação da RNA polimerase.

PROCESSO DE TRADUÇÃO



  • A tradução é um processo no qual haverá a leitura da mensagem contida na molécula de RNAm pelos ribosomo, decodificando a linguagem de ácido nucleico para a linguagem de proteína
  • A chave de todo o processo são os códons, trincas de bases nitrogenadas específicas para cada aminoácido.
  • O RNam contem uma sucessão continua de códons não sobrepostos chamada fase aberta de leitura.
  • A fase aberta de leitura é um seguimento continuo de códons que são lidos de uma determinada fase, fixada pelo códon de iniciação até o stop códon.
  • A molécula responsável pela tradução é o ribossomo
  • O ribossomo é formado por 2 subunidades, a subunidade maior responsável pela ligação peptídica entre os aminoácidos e a subunidade menor responsável pela leitura dos códons presentes no RNAm
  • Outra molécula de extrema importância é o RNAt que forma a interface física entre os codos do RNAm e os AA adicionados a cadeia 
  • O ribossomo contem sítios de ligação
  • Sitio a: canal de entrada do RNAm, é onde ocorre a ligação do aminoacil-RNAt.
  • Sitio P: ligação peptídica entre os AA.
  • Sitio e: sitio de saída 
  • Em eucariotos o ribossomo localiza o AUG inicial pela proximidade a cap-5’
  • Ciclo do ribossomo: 1-ligação de um RNAm á subunidade menor do ribossomo
  • 2- recrutamento da subunidade maior e inicio da síntese a partir do códon de iniciação.
  • 3- códon de terminação, liberação da cadeia polipeptídica e dissociação das subunidades ribossômicas


  • Não existe um RNAt que reconheça os códons de terminação. Esses são reconhecidos por fatores de terminação que ocupam o sitio A e induzem a liberação das subunidades do ribossomo, o RNAm e a cadeia polipeptídica.





Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário