T4 livre: exame acompanha funcionamento da tireoide

O que é?

A tiroxina (T4) é um hormônio que, juntamente com a tri-iodotironina (T3), controla como cada célula do corpo gasta energia. Esse processo é chamado de metabolismo. Quando a tireoide produz muito T3 e T4, nosso metabolismo acelera. Quando a tireoide produz pouco T3 e T4, o nosso metabolismo se torna mais lento.
O T4 é produzido pela glândula da tireoide. A tireoide é um órgão do sistema endócrino localizado na parte da frente do pescoço, logo abaixo da laringe. A quantidade de T3 e T4 produzida pela tireoide é controlada pela hipófise (glândula cerebral). Se a tireoide está produzindo baixas quantidades de T4 e T3, a hipófise começará a secretar o TSH (hormônio estimulante da tireoide). Esse hormônio, por sua vez, irá a induzir a tireoide a produzir mais T3 e T4. Caso a tireoide esteja produzindo T4 e T3 em excesso, a hipófise reduzir a secreção de TSH.
A tireoide produz mais hormônios de T4 do que o T3, em uma proporção aproximada de 80% para 20%. No entanto, quando o T4 entra na corrente sanguínea e chega em outros órgãos e tecidos, ele é transformado em T3 para dar energia às células. Dessa forma, o T3 que é realmente o hormônio responsável por controlar nosso metabolismo, produzindo em sua maioria a partir do T4 circulante.
Quando estão na corrente sanguínea, os hormônios T3 e T4 ficam ligados a uma proteína chamada globulina ligadora de tiroxina, ou TBG - e nesta situação eles não podem ser utilizados por nossos órgãos. Somente uma pequena parte dos hormônios tireoidianos está livre na corrente sanguínea para ser utilizado no metabolismo do corpo. Isso quer dizer que apenas o T4 livre pode ser transformado em T3 nos órgãos e tecidos.
O exame de T4 livre irá, portanto, avaliar a quantidade de hormônio T4 disponível na corrente sanguínea para ser utilizado pelos nossos órgãos e tecidos. Se houver uma grande quantidade de T4 livre, pode ocorrer hipertireoidismo, enquanto o contrário pode indicar hipotireoidismo.
Juntamente com o exame de T4 livre pode ser feito o exame de TSH e T3, para avaliar todas as etapas de funcionamento da tireoide.

Preparo para o exame

Alguns medicamentos podem alterar os resultados do T4 livre. Dessa forma, é importante dizer ao medico ou médica quais medicamentos você toma e perguntar se é necessário interromper o uso de algum deles para fazer o exame. Jejum de 8 horas é necessário para realização do mesmo.

Resultados

O exame de T4 livre é feito para avaliar o funcionamento da glândula tireoide e buscar possíveis problemas. Os valores listados aqui são apenas um guia, e não necessariamente o indicativo de que há problemas. Estes intervalos podem variar de laboratório para laboratório. Além disso, o médico irá avaliar os resultados com base em sua saúde e outros fatores. Isto significa que um valor dentro ou fora do normal pode ter outro significado.
Resultados normais
Normalmente, o intervalo considerado normal para os níveis de T4 é entre 0,7 e 1,8 ng/dl. (nanograma por decilitro de sangue). Contudo, esse valor de referência pode variar de um laboratório para outro.
Resultados anormais
Altos níveis de T4 livre podem indicar:
  • Hipertireoidismo, causado comumente pela doença de Graves
  • Tumores de células germinativas
  • Altos níveis da proteína que transporta T4 no sangue (pode ocorrer com a
  • gravidez, o uso de pílulas
  • anticoncepcionais
  • ou estrogênio, doenças do fígado e
  • como
  • parte de uma condição hereditária)
  • Hipertireoidismo iodo-induzido
  • Tireoidite subaguda
  • Bócio
  • tóxico
  • Doença trofoblástica
  • Excesso de medicamentos para estimular os hormônios da tireoide.
Baixos níveis de T4 livre podem indicar:
  • Hipotireoidismo, comumente causado pela tireoidite de Hashimoto
  • Má nutrição
  • Uso de determinados medicamentos.

O que pode afetar o resultado do teste?

O uso de certos medicamentos pode deixar os níveis de T4 livre acima ou abaixo do normal, afetando a interpretação do exame. Converse com o médico ou médica e certifique-se de que não esteja ingerindo nenhuma medicação capaz de alterar o resultado do teste.
FONTE: MINHA VIDA

Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário