Mayo Clinic se une a outras empresas para criar uma plataforma que digitaliza o genoma

As empresas norte-americanas Illumina, Warburg Pincus e Sutter Colina Ventures anunciaram recentemente que formaram uma companhia cujo objetivo será capacitar os consumidores a descobrir detalhes sobre seus próprios genomas através de um “vibrante ecossistema” que envolve parceiros de alta tecnologia. Chamada Helix, a empresa terá sua base em São Francisco, EUA, e recebeu aportes de financiamento superiores a US$ 100 milhões.
Helix possibilitará que as pessoas adquiram uma quantidade sem precedentes de informações genéticas, fornecendo serviços de banco de dados de sequenciamento terceirizado de amostras para consumidores. Depois de serem sequenciados, os indivíduos poderão gerenciar seus dados e explorar um mercado aberto de aplicativos on-demand, fornecidos pelos parceiros da empresa, para obter conhecimentos adicionais dos dados genômicos adquiridos. Ao converter a informação genética em dados digitais armazenados na nuvem, Helix permitirá aos seus parceiros que desenvolvam e entreguem produtos genômicos aos consumidores sem o ônus de desenvolver seu próprio ensaio, laboratório, ou infraestrutura de banco de dados.
Dois colaboradores de peso já afirmaram que serão parceiros dessa iniciativa. O primeiro é a Mayo Clinic, que está colaborando com a Helix para desenvolver aplicações inicialmente com foco em educação do consumidor e consultas relacionadas à saúde. Em segundo lugar, Laboratory Corporation of America Holdings (LabCorp), que irá desenvolver e oferecer serviços inovadores em análise e interpretação, inicialmente com foco em condições genéticas, clinicamente acessíveis para os consumidores através da plataforma da Helix.
A empresa terá um dos maiores laboratórios de sequenciamento de próxima geração do mundo e uma base de dados totalmente segura e protegida. Tudo concebido de acordo com CLIA, CAP e as diretrizes da HIPAA. Os indivíduos serão capazes de controlar a forma como os seus dados são acessados por meio de um rígido processo de consentimento. A empresa também irá garantir que a informação seja comunicada aos consumidores de uma forma responsável e ética.
FONTE: LABNETWORK

Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário