Grupo Pardini realizará os exames para inquérito de soroprevalência da dengue

Com a finalidade de elaborar uma estratégia para a possível introdução da vacina contra a dengue no calendário oficial de imunizações, o Ministério da Saúde contratou estudos preparatórios para o detalhamento da ocorrência da doença no país. Um grupo de pesquisadores trabalha na realização de um inquérito nacional de soroprevalência. A pesquisa consiste na obtenção da amostra de sangue em voluntários para a realização de exames e a detecção de anticorpos da classe IgG contra o vírus da Dengue.
O exame indicará se a pessoa teve contato anterior com um dos quatro sorotipos do vírus. “Posteriormente, esta informação será analisada juntamente com as obtidas nos demais estudos em curso e com a ajuda de processos de simulação em modelos dinâmicos computacionais será possível propor ao Ministério da Saúde qual a melhor estratégia para vacinação, dentre as diferentes propostas que estão sendo discutidas. Esse é um projeto de grande relevância para a área da saúde no Brasil e irá resultar em grandes benefícios para a população”, explica o professor da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Marcelo N. Burattini, coordenador do projeto de pesquisa para o detalhamento de ocorrência de dengue no Brasil.
Os exames são realizados pelo Grupo Hermes Pardini, empresa mineira presente em grande parte do Brasil, sendo um dos maiores centros de saúde e pesquisa do país, vencedora da licitação específica conduzida pela Associação Paulista para o Desenvolvimento de Medicina (SPDM), ligada à Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo – uma das maiores entidades filantrópicas de saúde do Brasil. O projeto de pesquisa prevê a realização de mais de 63 mil testes de dosagem de anticorpos da classe IgG para dengue em voluntários na faixa etária entre 01 a 20 anos. Esses exames serão coletados em 63 municípios em todos os estados brasileiros, à exceção de Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde a ocorrência de dengue autóctone é muito baixa.
Os laboratórios parceiros do Hermes Pardini realizam a coleta de sangue nos voluntários e a identificação dos materiais biológicos. A fim de dedicar toda a sua capacidade técnica e científica às pesquisas, o Hermes Pardini irá realizar os exames em seu Núcleo Técnico Operacional (NTO) – estrutura própria localizada em Vespasiano, MG. As coletas de sangue nos voluntários estão previstas para iniciar na primeira semana de junho e terão, inicialmente, quatro meses de duração.


FONTE: LABNETWORK

Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário