PATOLOGIA LÂMINA 13 - ENDOMETRIOSE - PAREDE ABDOMIINAL

Macroscopia: material representado por tumoração irregular referida como de topografia apo neurótica, exibindo superfície externa e coloração pardacenta. Aos cortes notamos zona central de espessamento enovelado hemorrágico.
Microscopia: o corte revela estrutura delimitada por tecido conjuntivo onde notamos áreas de hemorragia antiga ao lado de zonas de hemorragia recente (hemácias extravasadas) e vascularização congesta.
Teoria de implantação: afirma que focos de endométrio menstrual sofrem refluxo ou regurgitação através das tubas uterinas implantando-se em diferentes órgãos pélvicos
Disseminação linfática ou sanguínea: explica a ocorrência da endometriose em pulmões e rins. A presença da endometriose em linfonodos é compatível com disseminação linfática.
Manifestações Clínicas : os sinais/ sintomas clínicos consistem em dismenorreia ( menstruação irregular), dispareunia e dor pélvica, a disuria reflete o comprometimento da serosa da bexiga e a infertilidade é a queixa primaria em 30% a 40% das pacientes.
Obs: Cisto achocolatado pelo sangue da hemorragia.
ectópica: célula normal em local anormal
degeneração da hemoglobina: hemociderina



Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário