ATUAÇÃO DO BIOMÉDICO - MICROBIOLOGIA

Esta especialização da Biomedicina trata do que popularmente conhecemos como "micróbios". Os organismos microscópios, sejam eles procariontes ou eucariontes, unicelulares ou multicelulares, fazem parte do estudo da Microbiologia. 



                 
        

Além dos estudos com micro-organismos, a Microbiologia concentra-se nas pesquisas tanto a nível molecular quanto celular. O trabalho de um microbiologista ajuda a prevenir e diagnosticar doenças, assim como identificar e caracterizar organismos.

Por ser uma área extremamente vasta, a Microbiologia se junta a outras áreas das ciências biológicas, tais como biologia molecular, imunologia e bioquímica. A possibilidade de explorar os micro-organismos é relevante em várias áreas, incluindo a agricultura, a indústria farmacêutica, a biotecnologia e o meio ambiente, embora a maior parte do trabalho seja realizada nos centros de saúde.


TEORIA

A habilitação em Microbiologia deve proporcionar ao biomédico conhecimentos sobre as diversas possibilidades de atuação.

O curso clínico envolve temas como interação parasita-hospedeiro, genética microbiana, mecanismos de suscetibilidade e resistência microbiana, controles de infecção hospitalar, biologia molecular e diagnóstico das principais infecções de interesse médico.

Os outros cursos microbiológicos (ambientais, industriais ou farmacêuticos) possibilitam ao profissional identificar e quantificar micro-organismos, além da apresentação de conceitos de monitoramento e controle de contaminantes.

RESOLUÇÃO

Para habilitação em Microbiologia, os biomédicos devem realizar cursos de especialização ou pós-graduação, reconhecidos pelo MEC.



ATIVIDADES

O trabalho de um microbiologista depende do interesse da atuação do profissional, mas suas tarefas geralmente incluem:

• observação, cultivo e identificação de micro-organismos, incluindo técnicas moleculares;
• desenvolvimento de novas técnicas, produtos e processos (vacinas, kits de diagnóstico, produtos farmacêuticos, enzimas, vitaminas, hormônios e agentes antimicrobianos);
• controles de infecção e contaminação;
• coleta de amostras nos diferentes tipos de sítios anatômicos e ambientes;
• controle de qualidade e esterilidade nos processos fabris.

→ Hospitais e laboratórios clínicos
Os microbiologistas neste campo normalmente trabalham para identificar os micro-organismos causadores das doenças que podem afetar o ser humano ou animais. Este tipo de microbiologia ajuda a prevenir a propagação de doenças por controlá-las com tratamentos eficazes.

→ Ambiental
Os profissionais que trabalham com os micro-organismos do ambiente estudam como bactérias, fungos e vírus reagem a diversos processos. Este campo não investiga apenas como os micro-organismos reagem entre si, mas também a forma como reagem a outros processos do ambiente, como poluição, plantas, animais, mudanças sazonais e constantes evoluções das paisagens.

→ Indústria farmacêutica e alimentícia
Este tipo de profissional trabalha no controle microbiológico dos alimentos e produtos que, posteriormente, são distribuídos para consumidores finais. Sua principal função é garantir que os micro-organismos patogênicos não sejam liberados para consumo, classificando-os em grupos distintos de acordo com a interação com o produto: os que causam alterações benéficas e os que causam alterações prejudiciais e riscos à saúde.

→ Laboratórios de pesquisa
Muitos microbiologistas trabalham em ambientes artificialmente controlados, para entenderem melhor as funções dos micro-organismos e como reagem quando submetidos a diferentes testes. As novidades e descobertas neste campo de atuação têm um grande impacto sobre a forma de como os medicamentos são distribuídos, as doenças são tratadas e os sistemas de saúde são executados. A pesquisa pode ser um campo muito gratificante para os microbiologistas, porque é onde a prática de microbiologia começa.


$ Salário $


Pelo fato de os microbiologistas poderem escolher entre numerosos campos de atuação com diferentes graus de conhecimento, os seus salários variam muito. Geralmente, os salários mais altos são concedidos para aqueles que trabalham na indústria e na pesquisa, enquanto aqueles que trabalham em ambientes educacionais e clínicos, costumam receber valores menores.



FONTE: Biomedicina Brasil

Publicado por Ana Carolina Dada

Autora do Blog Biomedicina Online e estudante de Biomedicina da FURB-SC .
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário